Resultados 1 a 2 de 2

Tópico: Linux-como-criar-arquivos-escrever-em-arquivos-mover-arquivos-copiar-arquivos-renomear-arquivos-compactar-arquivos-e-extrair-arquivos-e-pastas-no-linux-usando-o-terminal

  1. #1
    Toca Fun! Avatar de gu1le
    Data de Ingresso
    Sep 2011
    Localização
    Arrabaldes
    Posts
    1.947
    Pontos: 53.030, Level: 100
    Atividade geral: 23,0%
    Conquistas:
    Tagger  - Primeira Classe Engajado(a) na comunidade Social 50000 Pontos de Experiência Criador(a) de conteúdo - Júnior

    Padrão Linux-como-criar-arquivos-escrever-em-arquivos-mover-arquivos-copiar-arquivos-renomear-arquivos-compactar-arquivos-e-extrair-arquivos-e-pastas-no-linux-usando-o-terminal

    2017

    .

    Linux-como-criar-arquivos-escrever-em-arquivos-mover-arquivos-copiar-arquivos-renomear-arquivos-compactar-arquivos-e-extrair-arquivos-e-pastas-no-linux-usando-o-terminal

    .

    Para criar-escrever-mover-copiar-renomear-compactar-e-extrair-arquivos-no-linux-usando-o-terminal tenho que saber os comandos de manipulação de diretórios e arquivos.

    .

    Estes abaixo:

    .


    COMANDOS PARA MANIPULAÇÃO DE DIRETÓRIOS


    cd : entra no diretório

    Atributos: - : volta ao último diretório buscado

    ~ [nome-da-pasta-do-usuario] : vai para a pasta do usuário

    / : diretório raiz

    .. : diretório "acima"

    ls : lista arquivos e diretórios

    Atributos : -C : exibe em colunas

    -R : modo recursivo

    -a : mostra ocultos

    -l : mostra propriedades

    mkdir : cria um diretório

    rmdir : remove um diretório (atributo : -R para deletar diretórios não vazios)

    pwd : mostra o diretório atual

    cp : copia diretórios

    Atributos: -f : não pergunta para sobrescrever

    -i : pergunta para sobrescrever

    -r : cópia recursiva

    mv : movimenta diretórios (mesmos atributos do cp)

    du : mostra hierarquia

    Atributos: -a : informações de todos os arquivos

    -b : mostra em bytes

    -k : mostra em kbytes

    -s : lista o total de cada argumento

    -x : ignora diretórios com sistemas de arquivos diferentes

    -S : apresenta o tamanho de cada diretório separadamente

    diff : exibe diferenças entre 2 arquivos ou diretórios

    diff3 : exibe diferenças entre 3 arquivos ou diretórios

    ln : link simbólico para arquivos e/ou pastas. Exemplo: ln linux-4.12 kernel-atual


    .


    COMANDOS PARA MANIPULAÇÃO DE ARQUIVOS


    bash : executa o bash

    basename :exclui o sufixo do arquivo

    fsbrowser : encontra arquivos ou diretórios no pc

    head : lista a primeira parte dos arquivos

    tail : o contrário do head

    cat : exibe conteúdo do arquivo ou direciona-o para outro

    Exemplos: cat /home/fulano/contato (exibe o conteúdo do arquivo contato)

    cat contato1 > contato2 (faz uma cópia do arquivo contato)

    cat contato1 >> contato2 (adiciona um arquivo ao outro)

    cat musica.wav > /dev/dsp1 (direciona o som para o dispositivo de áudio)

    cat arquivo1 arquivo 2 | gzip > arquivo1e2.gz (compacta arquivo1 e arquivo2 num só arquivo)

    tac : inverso do cat

    file : identifica o tipo de arquivo

    find : localiza arquivo ou diretório.

    Sintaxe: find [opções] [dados] [opções]

    Opções: -name: parâmetro seguido do arquivo a ser procurado

    -print : mostrar resultado na tela

    -exec ''comando'' : executa um comando

    -ok : idem a exec, porém pergunta antes de executar o comando

    awk : procura por um modelo apartir de um arquivo

    bdiff : compara 2 arquivos grandes

    bfs: procura um arquivo grande

    diff : exibe diferenças entre 2 arquivos ou diretórios

    uniq : compara 2 arquivos, exibe as linhas incomparáveis do arquivo

    diff3: exibe diferenças entre 3 arquivos ou diretórios

    cmp : compara 2 arquivos, mostra a localização da primeira diferença entre eles

    comm: compara 2 arquivos para determina quais linhas são comuns entre eles

    split : dividir um arquivo

    more e less : filtros despaginação

    Exemplos : more /etc/fstab

    ps -aux | less

    ls : lista arquivos do diretório

    Atributos : -C : exibe em colunas

    -R : modo recursivo-a : mostra ocultos

    -l : mostra propriedades

    cp : copia arquivos

    Atributos: -f : não pergunta para sobrescrever

    -i : pergunta para sobrescrever

    -r : cópia recursiva

    mv : movimenta arquivos (mesmos atributos do cp)

    rm : remove um arquivo

    wc: (não cacete! não é banheiro não!) esse aí lista as propriedades dos arquivos

    Atributos : -l : nº de linhas do arquivo

    -c : n de caracteres

    -w : nº de palavras

    -b : nº de bytes

    grep : uma espécie de busca. Exemplo: % grep tty

    od : mostra o arquivo em formato octal

    ln : link simbólico para arquivos e/ou pastas. Exemplo: ln linux-2.6 kernel-atual


    .



    COMANDOS PARA COMPACTAR

    Todos fazem a mesma coisa, só que em formatos diferentes, dependendo da ocasião um pode ser melhor que o outro... depende.


    compress/ uncompress : compacta / descompacta em .z

    Sintaxe : idem a bzip2

    Atributos: -f : compacta em background

    -c : descompacta na tela

    -V : informações sobre o arquivo

    -v : informações sobre a compactação corrente

    -d: junto dom o compress, descompacta o arquivo

    tar : Atributos: -t : lista conteúdo do arquivo tar

    -x : extrai arquivos

    -c : cria um arquivo tar

    -d : compara um arquivo tar com arquivos atuais

    -r : anexa arquivos no fim do arquivo tar

    -u : analisa arquivos

    -A : anexa outros tar

    -v : mostra informações de processamento

    Exemplos: tar cvM -L 1350 -f /mnt/floopy/partes.tgz grande.tgz : quebra um arquivo grande em

    partes menores.

    tar pvfx arquivo.tar: extrai tar

    tar zpvfx : extrai tar.gz ou tgz

    tar jpvfx : extrai tar.bz2

    gzip : compacta arquivos e nomes de arquivos com mais de 14 letras

    Atributos: -d : descompacta

    -f : compacta

    -l : informações sobre arquivo compactado

    -r : recursivo

    gunzip : descompacta

    Exemplo: gzip -c arquivo1 > arquivo1e2.gz ; gzip -c arquivo2 > arquivo1e2.gz ou

    cat arquivo1 arquivo 2 | gzip > arquivo1e2.gz

    (compacta arquivo1 e arquivo2 num só arquivo)

    bzip / bunzip: compacta / descompacta

    bzcat : descompacta na tela do sistema

    bzip2recover : recupera arquivos danificados quando for possível

    Atributos : -1 : (1, 2,3...9) sendo que 9 é o maior fator de compactação

    -v : informações de processamento

    -c : descompacta na tela do sistema

    -d : descompacta

    -t : verifica integridade do arquivo

    -f : sobrescreve

    -s : reduz us da memória exigida

    cpio: executa funções equivalentes a arquivos de dados em formato cpio ou tar, e contém informações sobre o arquivo. Seus modos de arquivamento são entrada, saída e passagem.

    Modo de entrada cpio: extrai arquivos de um arquivo maior, caso não for inserido um padrão, todos são extraídos.

    Modo de saída cpio: copia os arquivos em um arquivo maior

    Modo de passagem cpio: combina os modos de entrada e saída sem usar modo de arquivamento, copia uma árvore de diretórios para outra.

    Parâmetros: -0 : (saída / passagem) lê arquivo terminado em caractere nulo; ao invés de nova linha.

    -A : (saída) adiciona um arquivo existente; deve estar especificado -0 ou -F

    -d : cria diretório (se for preciso)

    -H : indica o formato do arquivo maior

    -i : (entrada) extrai

    -o : (saída) cria

    -t : (entrada) lista tabela

    -u :sobrescreve sem perguntar

    -v : lista arquivos processados


    .
    AGORA VOU FAZER EXERCÍCIOS NO TERMINAL DO MEU LINUX.

    .

    EU POR MINHA CONTA E RISCO, ABRO O TERMINAL PELO MENU DO MEU SISTEMA LINUX E EXECUTO OS COMANDOS PARA CRIAR, ESCREVER, MOVER, COPIAR, RENOMEAR E EXTRAIR ARQUIVOS,


    .

    Criar arquivos pelo terminal. O meu nome de usuário é user. O nome da minha máquina é pc. A minha Home é user.

    .

    Vou usar o comando touch para criar arquivos. O comando touch serve para mudar a data e hora de arquivos e também cria arquivos vazios.

    .
    Se eu quiser que a pasta Downloads seja tocada.


    touch Downloads/



    .
    Depois digito:

    ls -t



    .
    Viu o Resultado?

    .
    Agora toco a pasta Documentos

    touch Documentos/

    .
    Depois digito:

    ls -t



    .
    Viu o Resultado?

    O comando touch modifica a data e hora de acesso e modificação de arquivos.

    Você pode modificar tanto a hora de acesso quanto a hora de modificação dos arquivos, ou os dois ao mesmo tempo.

    .
    Agora vou criar um arquivo vazio na pasta Modelos. Navego até a pasta modelos. Uso os comandos abaixo:

    cd

    ls

    pwd

    cd Mo (aperto a tecla Tab e o resultado é este abaixo)


    $ cd Modelos/


    Aperto a tecla enter e o resultado é:

    ~/Modelos $





    Digito:

    pwd

    ls

    touch meu-arquivo.txt

    ls -t





    Viu que foi criado o arquivo? Quando estiver usando o terminal abra o seu gerenciador de arquivos na pasta modelos para ver o que o terminal faz. No meu caso é o gerenciador de arquivos caja.


    Posso também criar um arquivo dizendo um caminho para o Bash, seguindo o exemplo abaixo:

    touch /caminho/nome_do_arquivo


    Para adicionar caminhos novos ao "caminho existente", use pwd, ls para se orientar e depois; vá até o fim da linha e adicione o novo caminho.

    Com o comando pwd eu sei que o meu caminho para Módulos é:

    /home/user/Modelos


    Então eu vou para a pasta inicial digitando cd

    .

    cd

    pwd

    ls

    touch /home/user/Modelos/meu-arquivo2

    cd Modelos/

    pwd

    ls -t


    O resultado é:

    $ ls -t
    meu-arquivo2 meu-arquivo.txt



    .

    Então, Se você já estiver dentro da pasta onde vai criar o arquivo, basta inserir:


    touch nome-do-arquivo.extenção-do-arquivo

    .
    COMANDO TOUCH - UMA FORMA PARA MODIFICAR A DATA DE ACESSO E MODIFICAÇÃO DE ARQUIVOS


    A - ano (é considerado a faixa de 1969-2068)
    M - mês
    D - dia
    h - Hora
    m - minutos
    s - segundos


    Para modificarmos a data e hora de acesso e modificação de um arquivo basta fazermos o seguinte:


    touch -t AAAAMMDDhhmm.ss arquivo


    Se o arquivo não existir ele será criado com a data e hora definidas. Se o arquivo já existir, ocorrerá apenas a alteração da data e da hora.


    .

    Agora quero criar uma pasta chamada pasta-dos-arquivos na pasta Módulos com o comando mkdir.

    O comando mkdir é utilizado para criar um diretório no sistema.

    Um diretório, no Linux, seria o equivalente a “pasta”.

    A finalidade do comando mkdir, é criar diretórios para que possamos deixar o sistema organizado.

    Para criar o diretório, temos que estar no local onde ele irá ficar ou então temos que apontar o caminho onde o mesmo será criado como foi feito quando eu criei meu-arquivo2.

    Vou usar o mesmo endereço, executando os comandos abaixo:


    cd

    pwd

    ls

    cd Modelos/

    pwd

    ls -t

    cd

    ls

    mkdir /home/user/Modelos/pasta-dos-arquivos



    cd Modelos/

    ls -t

    cd

    pwd

    ls

    ls -t /home/user/Modelos/pasta-dos-arquivos


    .


    Resultado:


    ~/Modelos $ ls -t
    pasta-dos-arquivos meu-arquivo2 meu-arquivo.txt



    .

    Viu? Tudo está indo bem até agora.


    .

    Uso estes comandos abaixo:


    cd

    pwd

    ls

    ls -lah /home/user/Modelos/


    ls -C /home/user/Modelos/


    .


    Legal né? Viu o resultado? Dá para listar os arquivos de uma pasta usando ls e o endereço.


    .

    Agora leia estas instruções abaixo e vamos depois continuar o que estávamos fazendo:


    COMANDOS DE INICIALIZAÇÃO

    shutdown :Sintaxe: shutdown [atributo] [tempo]

    Atributos: -r : reboot

    -h : halt

    -n : force (sem sincronizar)

    -f : reboot rápido

    -c : cancela shutdown corrente

    -k : somente simula um shutdown

    Tempo: now : executar no exato momento

    Exemplo: Shutdown -r now

    poweroff : halt

    init 0 : halt

    init 3: derruba o modo gráfico

    init 5: iniciar o modo gráfico

    init 6 : reboot

    init q: examinar o arquivo /etc/inittab

    init s: entrar em modo mono usuário (single mode)

    exit: termina sessão atual

    logout : termina sessão atual


    .


    COMANDOS DE SISTEMA


    dmsg | less : mostrar lista de inicialização

    arch : mostra a arquitetura do computador

    uname : informações de sistema

    Parâmetros: -m : hardware

    -n : nome da máquina na rede

    -r : versão do kernel

    -s : nome do OS

    -v : data de compilação do OS

    -a : todas as acima...

    uptime : mostra o tempo em que a máquina está no ar

    free : mostra o uso da memória

    vmstat : Mostra as estatísticas da memória virtual

    ps -aux | grep tty : lista terminais em uso

    tty : mostra em qual terminal o usuário atual está

    stty : exibir ou escolher parâmetos do terminal

    tset : escolher tipo de terminal

    fgconsole : exibe o nº de terminais válidos

    cu : chama outro sistema unix

    type : informa o que faz um certo comando. Exemplo: type mount

    time : mede o tempo gasto para executar um comando

    cal : calendário

    date: data e hora

    who : mostra quem está na máqina no momento

    whoami : mostra quem é você

    last : informa a entrada e saída de usuários no sistema

    lastlog : informa o último usuário que logou no sistema

    at : agendar tarefas. Sintaxe : at [hora][data][comando]

    crontab : programa tarefas.

    Sintaxe: crontab [-parâmetros][usário][arquivo]

    Parâmetros: -l : exibe crontab do usuário atual

    -r : remove crontab do usuário atual

    edita-se o arquivo /usr/spool/cron/crontab . São 6 campos separados por sendo que:

    1º é o minuto

    2º é o hora

    3º é o dia do mês

    4º é o mês

    5º é o dia da semana (que começa com 0 = domingo)

    6º é a tarefa ou script a ser executado

    lspci : lista os dispositivos PCI

    setserial : informações sobre as portas seriais


    .


    Continuando o exercício, eu tenho dois arquivos vazios na pasta Modelos. Os arquivos chamam-se meu-arquivo.txt e meu-arquivo2. Tenho também uma pasta chamada pasta-dos-arquivos.

    Eu quero mover o arquivo chamado meu-arquivo.txt para dentro da pasta-dos-arquivos.

    .

    Uso o comando mv Assim:


    cd Modelos/

    mv meu-arquivo.txt pasta-dos-arquivos/



    .



    cd pasta-dos-arquivos/

    ls -t

    pwd



    .

    Agora eu quero escrever alguma coisa neste arquivo chamado meu-arquivo.txt que está na pasta-dos-arquivos. Eu estou com o terminal na pasta-dos-arquivos então vou usar o nano que já vem no Linux quando a gente instala.

    Fica assim:


    ~/Modelos/pasta-dos-arquivos $ nano meu-arquivo.txt


    O nano se abre no terminal e eu posso copiar um texto de qualquer lugar e colar nele. Até mesmo este texto que estou escrevendo aqui.


    Para gravar o texto aperto Ctrl+O, aperto a tecla Enter e por fim aperto Ctrl+X.

    .

    O OBJETIVO DESTE TUTORIAL É EXECUTAR OS COMANDOS PARA CRIAR, ESCREVER, MOVER, COPIAR, RENOMEAR E EXTRAIR ARQUIVOS, SÓ PARA RELEMBRAR.

    .

    Estou na pasta-dos-arquivos e quero voltar para a pasta anterior. Uso o comando:

    cd ..

    [cd espaço dois pontos]

    .

    Na pasta Modelos eu tenho um arquivo vazio chamado meu-arquivo2 e quero renomear ele para meu-arquivo2.txt.

    o comando 'mv' serve para mover e renomear aquivos, executo os comandos abaixo:


    cd Modelos/

    ls -t

    mv meu-arquivo2 meu-arquivo.txt

    ls

    .

    Resultado:

    ~/Modelos $ ls
    meu-arquivo.txt pasta-dos-arquivos

    .

    Agora eu quero escrever um texto no arquivo meu-arquivo.txt sem usar o nano. Quero usar o comando echo. Estou na pasta onde o arquivo que vou escrever está. Executo o comando abaixo:


    echo "Estou escrevendo no arquivo meu-arquivo.txt usando o comando echo!" > meu-arquivo.txt

    .

    Para conferir o que está escrito em meu-arquivo.txt uso o comando cat. Uso o comando abaixo:


    cat meu-arquivo.txt

    .

    O resultado é:

    ~/Modelos $ cat meu-arquivo.txt
    Estou escrevendo no arquivo meu-arquivo.txt usando o comando echo!

    .


    O OBJETIVO DESTE TUTORIAL É EXECUTAR OS COMANDOS PARA CRIAR, ESCREVER, MOVER, COPIAR, RENOMEAR, COMPACTAR E EXTRAIR ARQUIVOS, SÓ PARA RELEMBRAR.



    .

    Agora vou mover meu-arquivo.txt para pasta-dos-arquivos. Uso o comando abaixo:


    mv meu-arquivo.txt pasta-dos-arquivos/

    .

    Agora, vou criar uma cópia da pasta-dos-arquivos. O nome da cópia será pasta-dos-arquivos-cp. Para isto, tenho que usar o comando cp e o argumento -r. Fica assim:


    cp -r pasta-dos-arquivos pasta-dos-arquivos-cp


    ls -t


    .

    Viu como funcionou direitinho?

    .

    O OBJETIVO DESTE TUTORIAL É EXECUTAR OS COMANDOS PARA CRIAR, ESCREVER, MOVER, COPIAR, RENOMEAR, COMPACTAR E EXTRAIR ARQUIVOS, SÓ PARA RELEMBRAR.


    .

    Agora quero compactar a pasta-dos-arquivos-cp para isto, eu uso o comando abaixo:


    tar cvzf backup-pasta-dos-arquivos-cp.tar.gz pasta-dos-arquivos-cp/

    ls -t

    pwd


    .

    Para Compactação de arquivos .tar use a seguinte sintaxe:

    tar -zcf nome_arq.tar nome_dir_ou_arq_a_ser_compactado


    Ex:

    tar -zcf pacote.tar arquivo1.gif memorando.htm carta.doc

    (compactação de 3 arquivos individuais)


    ou


    tar -zcf pacote.tar meus_documentos/


    (compactação de um diretório)


    É importante salientar que vc deve estar no local onde estão os arquivos ou o diretório a serem compactados.


    Feito esse procedimento, já estará gerado com compactação o arquivo.tar


    * Para descompactá-lo use: tar -zxvf nomedoarq.tar


    com isso, os arquivos serão restaurados dentro do diretório onde estavam caso foi feita a compactação de uma pasta, ou no local onde o arquivo .tar.gz está se foram compactados arquivos individuais.



    ========== .tar.gz ==========

    Compactação de arquivos .tar.gz


    Use a seguinte sintaxe:


    Primeiro gere o arquivo .tar com o comando:

    tar -cf nomedoarq.tar nomedodir_ou_arq_a_ser_compactado Ex:

    tar -cf pacote.tar arquivo1.gif memorando.htm carta.doc

    (compactação de 3 arquivos individuais)

    ou

    tar -cf pacote.tar meus_documentos/

    (compactação de um diretório)



    É importante salientar que vc deve estar no local onde estão os arquivos ou o diretório a serem compactados.


    Depois é só gerar o .tar.gz assim:

    gzip -9 nomedoarquivo.tar


    Ex:

    gzip -9 pacote.tar


    com isso vc já terá o arquivo pacote.tar.gz.

    * Para descompactá-lo use os seguintes procedimentos:


    gzip -d pacote.tar.gz

    tar -zxvf pacote.tar


    feito isso, os arquivos serão restaurados dentro do diretório onde estavam caso foi feita a compactação de uma pasta, ou no local onde o arquivo .tar.gz está se foram compactados arquivos individuais.



    ========== .tar.bz2 ==========


    Para obter a compactação máxima, este sem dúvida seria o melhor formato, e para gerá-lo use o seguinte procedimento:

    1)Gere o arquivo.tar com a seguinte sintaxe:
    tar -cf nome_arq.tar nome_arq ou nome_dir_a_ser_compactado Ex:


    tar -cf pacote.tar arquivo1.gif memorando.htm carta.doc

    (compactação de 3 arquivos individuais)


    ou


    tar -cf pacote.tar meus_documentos/

    (compactação de um diretório)



    2)Gere agora o .tar.bz2 da seguinte forma:
    digite: bzip2 nome_arq.tar


    Ex:


    bzip2 pacote.tar



    É importante salientar que vc deve estar no local onde estão os arquivos ou o diretório a serem compactados.


    Com esse procedimento será gerado o arquivo pacote.tar.bz2,


    * Para descompactá-lo use o seguintes procedimentos:


    bunzip2 pacote.tar.bz2



    com isso teremos o arquivo.tar de volta, depois para desempacotar o .tar use:


    tar -zxvf pacote.tar



    e os arquivos serão descompactados em seu lugar de origem ou em caso de arquivos individuais eles serão extraídos no local onde está o arquivo.tar


    .


    O OBJETIVO DESTE TUTORIAL FOI ENSINAR VOCÊ ESTUDANTE DE LINUX QUE NEM EU A EXECUTAR OS COMANDOS PARA CRIAR, ESCREVER, MOVER, COPIAR, RENOMEAR, COMPACTAR E EXTRAIR ARQUIVOS, SÓ PARA RELEMBRAR.


    Creio que este objetivo foi atingido.


    Agora vou criar um PDF e um ePub deste texto aqui depois vou upar ele na nuvem e disponibilizar o link para quem quiser baixar e ler. Tudo pelo terminal.


    Vou copiar este texto para a pasta Modelos. Instalo o programa Calibre.

    .

    Usarei o exemplo abaixo para converter o arquivo .txt para .epub:


    $ ebook-convert nome-do-arquivo.txt nome-do-arquivo.epub --enable-heuristics

    .


    Fica assim:


    ebook-convert Linux-como-criar-escrever-mover-copiar-renomear-compactar-e-extrair-arquivos-no-linux-usando-o-terminal.txt Linux-como-criar-escrever-mover-copiar-renomear-compactar-e-extrair-arquivos-no-linux-usando-o-terminal.epub




    Agora vou converter o epub para pdf usando o exemplo abaixo:



    $ ebook-convert nome-do-arquivo.epub nome-do-arquivo.pdf --enable-heuristics

    .


    Fica assim:


    ebook-convert Linux-como-criar-escrever-mover-copiar-renomear-compactar-e-extrair-arquivos-no-linux-usando-o-terminal.epub Linux-como-criar-escrever-mover-copiar-renomear-compactar-e-extrair-arquivos-no-linux-usando-o-terminal.pdf


    Executo os comandos abaixo:

    ls -t

    ls -lah

    ls -C

    pwd

    exit

    ,

    Abro meu navegador preferido pelo menu do sistema, e começo as postagens e uploads.

    .

    Amigo(a), conhecimento é poder e não existe limites para o quanto uma pessoa pode aprender no mundo Linux e o mundo Linux de fato, inside na realidade fisica do nosso mundo atual.


    .

    Baixe o ePub deste material no Link abaixo:


    ePub-Linux

    Baixe o PDF

    PDF-Linux

    .

    Baixe o arquivo .txt

    Baixe o txt


    .

    Até Breve!


    .
    Última edição por gu1le; 11-08-2017 às 08:49.


    “A leitura torna o homem completo; a conversação torna-o ágil; e o escrever dá-lhe precisão.”
    (*¥*)
    - Francis Bacon


  2. #2
    Toca Fun! Avatar de darksidebr
    Data de Ingresso
    Nov 2013
    Posts
    1.742
    Pontos: 26.007, Level: 70
    Atividade geral: 40,0%
    Conquistas:
    Engajado(a) na comunidade Social Criador(a) de conteúdo - Júnior 25000 Pontos de Experiência

    Padrão

    Obrigado pelo post @gu1le.

  3. O seguinte usuário agradeceu à darksidebr por esse post:

    gu1le (10-08-2017)

Tópicos Similares

  1. Respostas: 1
    Último Post: 27-06-2017, 15:02

Tags para este Tópico

Marcadores

Permissões de Postagem

Sobre nós
© 2006 - 2017. tocadacoruja.net

  • » FAQ
  • » Manual do Fórum
  • » Parcerias
  • redes sociais