Resultados 1 a 1 de 1

Tópico: A Caverna das Sombras

  1. #1
    Toca Fun! Avatar de gu1le
    Data de Ingresso
    Sep 2011
    Localização
    Arrabaldes
    Posts
    1.717
    Pontos: 33.618, Level: 80
    Atividade geral: 33,0%
    Conquistas:
    Tagger  - Primeira Classe Engajado(a) na comunidade Social 50000 Pontos de Experiência Criador(a) de conteúdo - Júnior

    Padrão A Caverna das Sombras



    Grog acordou na mais espessa treva. Descobriu a cabeça. Estava na caverna. A interminável caverna, berço da humanidade. Quanto mais fundo, mais quente. Na superfície era inverno, reino do frio e da neve. Apanhou seu chifre com brasas e, acendeu pequeno lume. Livrando-se das cobertas felpudas feita de peles, foi para o fundo de seu recinto. Lá, havia um furo no chão de pedra que mergulhava em abismos insondáveis. Nele fez suas necessidades. Voltando a seu girau, catou uma bolsa de couro dela extraiu pedaços de carne seca e fruta desidratada. Comeu. De uma parede lateral água cristalina escorria sem parar. Bebeu dela. Sabia que, quilômetros acima de sua cabeça era dia. Graças a sistema de reflexão solar em pedra polida. Pôs-se a caminhar usando lanterna de barro para auxiliá-lo no ambiente mal iluminado. Mil passos á frente, dois acessores o esperavam. Conferiram seus armamentos de pedra, lanças e boleadeiras. Continuaram a caminhar buscando a contra-gosto luz.

    Foi lá bem perto da superfície, onde os simples moravam, que efetuou seu primeiro julgamento do dia. Ao passarem por um trecho longo e tortuoso da grande caverna, avistou um vasto espaço comunitário; lá presenciou uma briga doméstica. O casamento é sempre um risco, refletiu Grog. Ao que parecia, era briga de triângulo amoroso. Um homem jazia no chão todo ensanguentado. Uma mulher ajoelhada ao lado do cadáver chorava e gritava. De pé, um homem grande, segurava rubra faca de sílex em uma mão e um pequeno recém-nascido de dois meses em outra. Grog notou, que o homem não devia ser pai da criança pois, segurava a cria pelos pés.
    Antes que Grog e seus homens pudessem fazer qualquer coisa, o homem em gesto impulsivo, bateu o indefeso e inocente neném contra degraus lavrados na pedra. A mãe urrou de dor, mágoa e desgosto apanhando das mãos do cadáver do marido um punhal de pedra. Estava quase para cometer suicídio; quando Grog intercedeu.
    O infanticida, ao ver que estava frente a frente com o juiz Grog; tentou evadir-se. Mas Grog o impediu, capturando-o com sua boleadeira que durante a fuga enrolou-se cruelmente ao redor do pescoço do assassino, asfixiando-o e ferindo-o na testa. Permitiu que a mulher chinga-se e corta-se os textículos do amante ciumento antes deste morrer. Não removeu a boleadeira até ter certeza que o homem estava morto.

    A comunidade daquela parte da caverna, que estava escondida em recintos escuros, começou a reunir-se ao redor daquela tragédia. Grog, chamou todos e, acendendo uma grande fogueira próxima a um alto paredão, os fez dar as costas ao fogo e contemplarem suas proprias sombras. Sinalizou para o povo ao redor e disse:
    - Usando sombras, contem para mim o que aconteceu aquí entre estes três fantasmas. Contem o que fez o recém nascido, para merecer uma covardia como a que foi perpetuada contra seu corpo frágil.
    Grog Riordan devia julgar aquela questão de interesses. Conflito parecia inevitável. Quanto mais refletia á respeito, mais sorumbático sentia-se. Todos tem direitos. Negar o direito a vida é crime. Envolve questões pertinentes a crime, por isto, ele devia julgar. O ancião da caverna resolvia apenas questões cotidianas; desentendimentos simples, divisão correta de alimentos, remédios. O ancião julgava os civis. Grog era o juiz que punia os criminosos.

    Mas a questão era justamente esta. Era um crime, o que havia acontecido? Grog, sempre acreditou que dois erros não constituem um acerto. Mas, viu muitas vezes, duas coisas negativas; transformarem-se em outra coisa. Algumas vezes o resultado, apresentou-se positivo.

    O modo como administrava-se a comunidade da caverna era simples mas, toda política simples, apesar de tirânica sob certos aspectos, funciona efetivamente que é uma maravilha.

    Olho por olho, dente por dente. Você recebe exatamente o que é capaz de dar. Plantando poderá colher. Alimentando o grupo tem direito de comer. Caso contrário; morte. Exílio.

    Segurando a mulher pelo cabelo, Grog a empurrou para perto da fogueira e disse:

    - Faça as sombras falarem neste paredão e conte rapidamente com imagens e palavras o que aconteceu, mulher desgraçada.
    E a mulher projetando imagem de chifres, depois de cão; falou e disse:

    - Caim matou meu homem, seu irmão que chamava-se...



    “A leitura torna o homem completo; a conversação torna-o ágil; e o escrever dá-lhe precisão.”
    (*¥*)
    - Francis Bacon


  2. Os seguintes 3 usuários agradeceram à gu1le por este post:

    elton pretto (13-05-2017), lureinhardt (13-05-2017), marlo (13-05-2017)

Tags para este Tópico

Marcadores

Permissões de Postagem

Sobre nós
© 2006 - 2017. tocadacoruja.net

  • » FAQ
  • » Manual do Fórum
  • » Parcerias
  • redes sociais